São Paulo Futebol Clube


Rogério by blogyesortes
agosto 15, 2008, 6:13 pm
Filed under: Uncategorized | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Biografia

Nascido no interior do Paraná, na cidade de Pato Branco, mas tendo crescido no Estado de Mato Grosso, foi revelado como goleiro pelo Sinop Futebol Clube, da cidade homônima, onde até hoje moram a maior parte de seus familiares e onde obteve seu primeiro título profissional. Foi contratado pelo São Paulo Futebol Clube em 7 de setembro de 1990.

Começou como reserva de Zetti, fazendo parte do elenco que ganhou vários títulos, comandado por Telê Santana. Nesta fase, integrou a equipe de baixo, conhecida como “Expressinho”, que conquistou o título da Copa Conmebol, em 1994. Com a saída de Zetti em 1997, assumiu a posição de goleiro titular do time.

Rogério também é famoso por algo não muito comum entre os jogadores da sua posição: é especialista em cobranças de falta próxima à área e também é o cobrador oficial de pênaltis do time.

Recebeu por cinco vezes a Bola de Prata, prêmio este concedido pela revista Placar ao melhor jogador da posição durante o Campeonato Brasileiro, e no ano de 2006 foi condecorado com o troféu de ouro concedido para melhor goleiro do Campeonato Brasileiro, juntamente com o troféu de melhor jogador do campeonato, prêmio concedido pela CBF em grande festa realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2007, voltou a receber o prêmio de Melhor Goleiro do Campeonato Brasileiro, além de Craque do Brasileirão e Craque da Torcida, todos concedidos pela CBF.

Apesar de jogar num clube brasileiro, estando fora das maiores atenções da mídia mundial, Rogério entrou três vezes na lista dos dez melhores goleiros do mundo, elaborada anualmente pela IFFHS, Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, entidade com sede na Alemanha. Em 2005, foi o nono colocado, em 2006 ficou na sexta colocaçãoe em 2007 ficou na quinta colocação.

Participou de dezessete partidas pela Seleção Brasileira de Futebol e integrou o elenco pentacampeão do mundo pelo Brasil em 2002. Em 22 de Junho de 2006, atuou pela primeira vez em um jogo de Copa do Mundo ao substituir Dida aos trinta e seis minutos do segundo tempo, na partida em que a seleção derrotou o Japão por 4 a 1. Este fato significou a quebra de um tabu que já durava quarenta anos, pois a última vez que a seleção brasileira utilizou dois goleiros numa mesma Copa havia sido em 1966, na Inglaterra.

Rogério é tido como um dos maiores ídolos da história do São Paulo Futebol Clube, ostentando longa lista de recordes e títulos pela equipe do Morumbi.

Foi indicado ao prêmio Bola de Ouro, da revista France Football, em 2007, sendo o único jogador atuando na América do Sul, mas acabou ficando em um vigésimo sétimo lugar.

No dia 27 de julho de 2005 completou 618 jogos pelo clube tornando-se o jogador que mais vezes atuou com a camisa do São Paulo FC, quebrando o recorde de 617 partidas que pertencia a Valdir Peres.

No dia 26 de julho de 2006, ao anotar, de pênalti, o gol da vitória do São Paulo sobre o Guadalajara, tornou-se o maior artilheiro do São Paulo na história da Libertadores ao lado de Palhinha, Pedro Rocha e Müller, com dez gols marcados.

No dia 22 de julho de 2007, na vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Cruzeiro no Mineirão, completou 309 jogos em campeonatos brasileiros atuando pelo mesmo time quebrando o recorde que pertencia a Roberto Dinamite que havia atuado em 308 partidas pelo Vasco da Gama.

O goleiro ainda busca outra marca na carreira: ser o jogador com mais partidas na história do torneio nacional. Até hoje o recordista é o ex-jogador Zinho, que participou de 367 jogos.

Com uma goleada de 6×0 sobre o Paraná, no Morumbi, no dia 1º de setembro de 2007, Rogério se tornou o goleiro são-paulino com a maior série de jogos sem sofrer gols em Campeonatos Brasileiros, superando Valdir Peres, que ficou 694 minutos sem ser vazado, em 1983 . A série foi interrompida aos 47min do segundo tempo da vitória de 2 a 1 sobre o Santos, em 15 de setembro, após nove jogos inteiros e dois parciais sem ter que ir buscar a bola no fundo das redes. No total, foram 988 minutos sem sofrer gols, que colocaram Rogério à frente da terceira maior seqüência invicta da história do Campeonato Brasileiro (perde para Jairo (Corinthians1978), com 1132 minutos; e Emerson Leão (Palmeiras1973), 1057 minutos).

Goleiro artilheiro

No dia 20 de agosto de 2006, Rogério tornou-se o maior goleiro artilheiro da história ao marcar, contra o Cruzeiro, em cobrança de falta ensaiada, seu 63º gol em partidas oficiais, superando a marca de 62 gols que antes pertencia ao goleiro paraguaio José Luis Chilavert. Nesse mesmo jogo marcou outro, de pênalti, chegando aos 64 gols.

Um fato curioso é que em todas as partidas em que ele marcou no mínimo um gol, o time do São Paulo nunca foi derrotado. Nos jogos em que anotou gols, Rogério e o São Paulo contam com 54 vitórias e 16 empates.

O primeiro gol de Rogério foi marcado numa cobrança de falta em 15 de fevereiro de 1997, contra o União São João, em Araras, pelo Campeonato Paulista. O Palmeiras é o time contra o qual mais fez gols (6), seguido pelo Cruzeiro (5). 2005 foi o ano em que mais balançou as redes, com 21 gols, sendo o último deles na semi-final do Mundial de Clubes, contra o Al-Ittihad, da Arábia Saudita.

Além do jogo em que quebrou o recorde, o goleiro-artilheiro fez dois gols numa mesma partida outras quatro vezes. A primeira contra a Inter de Limeira, na casa do adversário, pelo Campeonato Paulista, em 25 de abril de 1999: vitória de 2 a 1 com um gol de pênalti e outro de falta. A segunda dobradinha veio em 17 de julho de 2004, pelo Campeonato Brasileiro, agora no Morumbi, outra vitória por 2 a 1, esta sobre o Figueirense, também com um pênalti e uma falta. No vitória por 4 a 0 frente ao Tigres, do México, pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América de 2005 fez dois gols de falta. Com um pênalti desperdiçado, Rogério perdeu a chance de marcar pela primeira vez três gols num mesmo jogo. O quarto jogo em que Rogério marcou dois gols em uma só partida foi contra o Vasco da Gama, no Morumbi, pela décima sétima rodada do Campeonato Brasileiro de 2008. O placar foi 4 a 0 e o goleiro-artilheiro anotou os dois últimos, um de pênalti e outro de falta.

Gols

  • Total de gols marcados: 84
  • Gols de falta: 47
  • Gols de pênalti: 35
  • Gols em amistosos (não-oficiais): 2 (ambos de falta)

Dados atualizados até 3 de agosto de 2008.

Curiosidades

Prêmios


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: